segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Mel e seus filhotes

Gente essa é a Mel, que foi deixada aqui em casa por um menino de 12 anos, que pegou essa gata não sei onde. E como não tinha mais onde colocar, ela ficou. Detalhe; ela só saí daqui de casa agora castrada, e com os filhotes doados para lares responsáveis, e não para quem quiser colocar para cruzar (como são mestiços de gatos de raça, algumas pessoas querem fazer matriz). E como nossa intenção é doar gatos para quem gosta de gatos, e não para procriar, assim vai ser!!! Eles são umas fofuras de gatinhos, já estão comendo ração, e vão daqui pra casa de uma protetora que ficará com eles até a Megue voltar de férias pra poder colocar pra adoção. A Mel é um doce de gata, apesar de adulta já tem a personalidade definida, e vai fazer muito feliz quem quiser adotá-la. E depois disso ela ainda virou mãe de leite de um filhote de dias que apareceu no condomínio de uma protetora, que soube que ela ainda estava amamentando e trouxe. O tiquinho, mais parece um rato de tão pequeno. E assim, acaba meu ano. E que ano que vem eu consiga ajudar mais gatinhos que precisarem. bjos e bom 2013 pra todos protetores, e tb pra aqueles que de que alguma forma ajudam!
                                                                                                                                                                                                             
          



Clara, a gatinha do Ed. Oregon









Esta é a Clara. A protetora Sandra Menezes passou uma manhã inteira pedindo ajuda para resgatar essa gatinha, que se encontrava no Cond. Oregon, aqui no Stella Maris. Este dia acordei tarde, quando vi algumas chamadas dela no meu celular, e quando entrei no FB, vi o que era. Liguei pra Megue(minha amiga gateira que posso contar pra todas as horas), avisei que tava indo com a Sandra buscar a gatinha. Levamos pra o Dr.Paulo, aquele tico de gato, todo molinho, e que disseram que teria levado uma paulada na cabeça. (Meu Deus, eu fico chocada com esse tipo de coisa. Como alguém pode fazer mal a um ser tão indefeso???? Um gato que nem miar direito consegue. Ela chegou lá assim.


Bem, infelizmente não tenho fotos dela depois que ela saiu da clínica. Ela foi tratada com corticóide, e teve uma melhora muito boa. Embora por causa do traumatismo que ela teve no crânio, talvez tivesse que tomar remédio controlado o resto da vida. Ela saiu da clínica, e eu não pude ficar com ela, pq meu gato andava pra lá de ciumento, e já tinha tido um problema com os lares temporários aqui. Acabou ficando doente. Pedi LT na internet, e como todos sabem, LT pra gato é o ó. Mas Deus não deixa desamparado nenhum ser, e colocou na minha vida, e na da Clara, uma protetora que disse pra mim: eu fico com ela, tenho 5 cães, uma filha de 1 ano e meio, e um bb recém nascido de 2 meses e meio. Confesso que achei ela totalmente insana. Perguntei de novo, Naíne, vc realmente com tudo isso, vai dar LT pra um gato especial? Ela falou, ih tiro de letra. Dou a comida da minha filha de 1 ano e meio, amamento a de 2 meses, e dou a comida da Clara. Como eu não tinha opção e sabia que não iria aparecer outro LT, falei pra ela que qq coisa me falasse que eu dava um jeito.
Esta foi a maluquinha(com sua família) do coração enorme que acolheu a Clara, que ela descobriu ser um macho, e mudou o nome pra Francisco, que cuidou, amou e fez tudo que ela podia. O Chico se deu super bem com os cães da Naíne, e achava que era um deles. Dormia com os cães, comia ração de cachorro e tudo mais. Sem o corticóide o Chico tinha convulsões.e o Chico(que sem o remédio tinha convulsões). Ficava molinho, segundo a Naíne, e um dia, depois de 1 mês com a Naíne, e sua linda família, o Chico virou estrelinha. Mas bem, Naíne, vc fez tudo que podia. Foi um anjo na minha vida e na do Chico. Enfim um final não muito feliz, mas tenho certeza que o pequeno Chico foi muito feliz com essa família linda. E além do Chico, e sua família, a Naíne ainda pegou uma cadela que foi abandonada na sua rua com Cinomose e TVT, que se chama Coralina. Ela foi tratada, e está a espera de adoção.
Esta é a Coralina, que foi mais uma adotada por este enorme coração da Naíne, e está a espera de adoção. Obrigada anjo dos animais! Meu muito obrigada a vc Naíne Telles!!

Mickey- o gato amputado

Bem, acordei em um feriado, e vi o pedido de uma carona pra um gato que estava sem a pata traseira. E como sei que infelizmente ninguém iria buscar, até por causa do tal do preconceito, e por ser um gato, fui dar a carona pra Bel Sarmento. Chegando lá ela já estava com o gato dentro de uma caixa, dizendo que ela alimentava eles todos diariamente, e esse o Mickey ficou desaparecido alguns dias, e no dia que apareceu, foi sem a pata traseira. Eu nunca tinha tirado uma foto dessas, e nem imaginei que conseguiria. Mas graças a Deus consegui. O Dr. Paulo disse que provavelmente teria sido um cachorro grande que arrancou a pata dele. Chorei, mas consegui tirar as fotos. Ele é um gato de rua, muito arisco e em sua estada na clínica arrancou metade da unha de um tratador. Mas graças a amigos da Bel daqui de Maceió, de São Paulo, Rio de Janeiro e outros estados, conseguimos pagar a conta. Inicialmente ele iria ficar 30 dias, mas acabou ficando mais, pq ele conseguiu abrir os pontos, mas no final das contas, conseguimos salvar o bravinho. Ele hj se encontra na casa da Bel Sarmento, em uma gaiola, e ela tem tido bons resultados com ele. Inicialmente ele iria pra rua, mas pode ser que ela com seu carinho e dedicação consiga amansar o siri na lata, e ele consiga ser adotado. Vamos torcer pra isso!!!
Parabéns Bel

domingo, 30 de dezembro de 2012

Dom Juan - um amor de gato!!!

Pra variar to eu passeando com a Pantera, quando vi debaixo de um carro, em frente ao meu prédio, um gato lindo. O dono da pousada onde estava estacionado o carro em que ele estava embaixo disse que não o queria por lá. Não tive dúvidas, peguei e trouxe pra portaria do meu prédio. Esse gato se tornou  o xodó do prédio. Tinha caminha, ração, água, e claro banho. Banho sim! Quando ele tava muito sujo, eu buscava ele lá embaixo e dava banho nele. Ele nunca reclamou, e sempre descia cheiroso, e dormia o dia todo. O único problema eram as brigas. Voltava ralado, pata machucada, todo estrupiado. E lá ia eu levar o fofinho pra Dra. Silene, e outra vez chegou com uma mordida na pata mancando, e lá estávamos nós de novo na Bichos e Bichanos, e a Dra. Silene disse: Esse é um Dom Juan Vivi. Ele vai continuar indo pra rua atrás de namorada. Daí ficou, Dom Juan. Realmente ele sabe como conquistar o coração de todos. Tanto que depois de tando tempo, uns 4 meses, eis que aparece outra Viviane na vida de Dom. E final, foram felizes para sempre!!!!

Vitória- 2 resgate

Vitória foi uma gatinha que entrou no motor de um carro, caiu de lá e teve uma eventração. Detalhe, a gata pariu no quintal de uma amiga minha que não tinha o menor jeito com animais. Enfim, eu tava indo viajar, mas o Dr. Paulo a recebeu em sua clínica, a operou, e cuidou dela. Ela chegou lá um tico de gato, e igual um siri na lata de tão brava. No final, depois de tanto tempo internada, a irmã de uma veterinária se apaixonou por ela, e ela foi adotada, e vive feliz no interior do estado.


Branco- o primeiro resgate

Bem, eu e Megue, minha amiga e gateira como eu, recebemos o pedido do Gvam, que buscássemos um gato que se encontrava na casa de uma pessoa que o pegou na rua muito debilitado, e não tinha o que fazer.
Fomos até o prado e encontramos Branco mais pra lá do que pra cá. Achamos que ele não resistiria. Fomos a uma primeira clínica onde foram feitos os primeiros atendimentos, e de lá fomos pra uma clínica 24 horas. A animais.com que se tornou parceira nos resgates. Foram idas e vinda a clínica. Ele teve pneumonia, ficou curado, e foi doado pra uma pessoa que deixou ele fugir, tendo acabado de ser castrado, mas graças a Deus conseguimos achá-lo. Depois disso ele foi adotado por uma protetora. Levantamos parte do dinheiro por meio de doações na internet, que graças a Deus nos ajuda muito. Ele foi castrado, e vive em um harém.

Retrospectiva gatos II

Depois do gato adotado pela Érica, pedi pra Deus e São Francisco um tempo, mas qual nada. Dois dias depois saí pra andar com minha cadela, e eis que me deparo com uma miniatura de gato na roda de uma camionete. Assim que ela saísse, adeus gatinho. E lá fui eu e Pantera pegar o mini gato. Cheguei em casa com mais um. Todo sarnento! Tinha sarna na ponta do rabo, nas orelhas e patinhas. E mais vira-lata impossível. Fui me apaixonando, não consegui doar pra ninguém, e hj é meu xodó. Minha filha deu o nome dele de Monster. Ele é um raio, corre pela casa toda com o rabo todo em forma de espanador, come igual um leãozinho, e é um doce. Ah, toda vez que entro no chuveiro pra tomar banho, ele fica miando pedindo pra eu molhar as costas dele. Daí ele faz um barulho, e vai embora todo feliz.

Retrospectiva 2012 - gatos 1

Bem, como vcs viram, fiquei realmente desmotivada para escrever sobre gatos. Tive um ano de novos aprendizados. Quando comecei esse blog, com a intenção de acabar com o preconceito das pessoas (inclusive protetores), e confesso que acabo esse ano mais animada com tudo isso. Vou contar para vcs como começaram os resgates esse ano na minha vida. E claro, continuando com meu trabalho de recolher da rua, cuidar, castrar e doar gatos.
 Comecei o ano cuidando de uma gata no meu trabalho, e ela infelizmente, apesar de mansa, e não fazer mal a ninguém "sumiu". Não tenho fotos dela aqui, mas era branquinha e um amor. Depois dela, me apareceu outro gato no meu trabalho, onde sempre pulava um gato do Neafa. Mas esse foi ficando, muito assustado, eu levando ração, e um belo dia, ele se chegou, virou aquele barrigão pra cima, e me avisaram, leve daqui, ou ele some também. Trouxe ele pra casa, todo branco, olhos azuis, lindo, lindo! Chegou aqui em casa e foi logo se estranhando com a Lolla(minha gata. só tinha ela na época). Levei na vet. Dra. Silene que sempre foi    além da veterinária, uma amiga na hora dos meus resgates. Descobrimos que ele já era castrado, e consegui uma adoção pra ele maravilhosa. A Érica ama aquele fofo.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Novo gato para adoção!!

Bem, passei muito tempo sem postar nada. Na verdade foram vários fatores: uma pá de problemas pessoais, e desânimo. Desânimo pq descobri a duras penas que o preconceito com os gatos é bem maior e vai muito além do que qualquer um possa imaginar. Os próprios protetores, muitos deles que conheci e venho conhecendo, ou por falta de conhecimento sobre felinos, ou por preconceito mesmo, sempre dão preferência por colocar para adoção, fazer feiras, e fazer resgates a cães. As pessoas que gostam de gatos, os amam, pq conseguem compreendê-los além das lambidas, dos latidos, e do abanar de rabos dos cães. Percebi que pra amar um felino, mais do que qualquer coisa é preciso ler nas entrelinhas, ler a entonação de seus miados, e perceber que sim, eles podem ser tão companheiros quanto os cães, tão carinhosos, tão fieis quanto os cães, e te seguir pela casa como os cães fazem. São também territorialistas como os cães, e tem olhares que dizem mais que mil palavras. Tb neste tempo conheci pessoas que amam e lutam por gatos, e ainda mais que isso, por animais sem distinção de que sejam cães, gatos, cavalos, vacas, e todos os seres vivos, que em algum lugar lá em cima, prometemos proteger. Deixando essa explicação de lado, venho postar sobre mais um lindo gato para adoção.

Bem, ontem quando estava entrando no meu prédio, achei este gato, que estava deitado embaixo dos carros na pousada em frente ao meu prédio, e que o dono da pousada já havia reclamado pra um vizinho meu que não alimentasse o gato, que era pra o bicho não ficar ali, em frente a pousada. Eu na mesma hora, peguei o gato e trouxe pra dentro do meu condomínio, que graças a Deus, sempre serviu de abrigo a alguns gatos que já passaram por aqui, e por sinal deixaram saudade. Eu e minha vizinha já colocamos comida ontem a noite mesmo, coloquei um travesseiro pra ele dormir. Hj pela manhã trouxe ele pra casa, dei banho. Já tá cheiroso e é muito carinhoso. Já tá ali na portaria, dormindo no colo do porteiro, que tb gosta de animais. Ele não é arisco, muito pelo contrário, é um docinho, carinhoso e xameguento. Ainda não tem nome, ainda tá muito magrinho, e espero que enconte uma família que o mereça.

domingo, 13 de maio de 2012

A linda história da gatinha Scarlet, que salvou os seus filhotes de um incendio.

A história da gata Scarlett era comum até do dia 29 de março de 1996. Vivia numa garagem abandonada de um subúrbio de Nova York e alimentava-se de restos de comida que encontrava pelas redondezas. Naquela ocasião ela estava com sua ninhada de cinco filhotes quando às 6 horas iniciou-se um grande incêndio no local. A divisão 175 do corpo de bombeiros foi acionada e logo o incêndio foi debelado. O bombeiro David Giannelli conta que por diversas vezes a gata entrou no local para resgatar seus filhotes e a cada filhote as queimaduras eram ainda piores.
Gata e filhotes após incêndioEm 7 de abril do referido ano, o Daily News de Nova York relata o seguinte: “Quando Giannelli encontrou a gata, ela estava prostrada de dor num terreno baldio ali perto, e aquilo lhe cortou o coração. As pálpebras da gata estavam fechadas de tanto que incharam por causa da fumaça. As almofadas das patas apresentavam queimaduras gravíssimas. A cara, as orelhas e as pernas estavam horrivelmente chamuscadas. Giannelli providenciou uma caixa de papelão onde cuidadosamente colocou a gata e os filhotes. Ela nem conseguia abrir os olhos, disse Giannelli. Mas tocou os gatinhos um por um com a pata, contando-os.”
Quando chegaram à Liga de Animais North Shore, ela estava morre-não-morre. O relato continuou: “Deram-lhe medicamentos para combater o choque. Colocaram um tubo intravenoso cheio de antibiótico na heróica felina, e, delicadamente, passaram pomadas antibióticas nas queimaduras. Daí, ela foi colocada numa gaiola com câmara de oxigênio para ajudar a respiração, e todo o pessoal da liga de animais ficou em suspense… Em 48 horas, a heroína já conseguia sentar-se. Seus olhos inchados se abriram e, segundo os veterinários, não tinham sofrido nenhuma lesão”. Para qualquer animal apenas aproximar-se do fogo já seria algo marcante. Imaginem entrar em meio às chamas por cinco vezes e a cada vez mais difícil que a anterior pelo fato das queimaduras e da intensidade do incêndio. Imaginem o ruído do incêndio, o calor sufocante e falta de ar, a fumaça e tudo o mais. Mesmo assim a heróica bichana não parou em nenhum momento enquanto não retirou seus filhotes.
Quando a história foi divulgada pela North Shore o telefone não parava de tocar, pessoas do mundo todo queriam saber do estado da gata e mais de 1500 pessoas ofereciam-se para adotá-la. Scarlett virou um símbolo do amor materno dando uma grande lição em muitas mães modernas que eliminam seus filhos antes de nascer e em outras que os tratam com descuido ou os matam ou abandonam ainda recém nascidos. É a velha história que se repete, os humanos querem ensinar aos animais mas em questão de moral e de amor acabam mesmo é aprendendo.
O amor materno entre os animais, que os homens costumam chamar de instinto não para por ai. Há inúmeros casos em que mães de uma determinada espécie adotam filhotes de uma outra. Há casos incríveis até mesmo entre inimigos naturais. Mostram que os animais tem um sentido de sobrevivência e de proteção muito além da capacidade de entendimento do ser humano. Talvez só num futuro muito distante é que o homem venha descobrir nos animais a verdadeira sabedoria e o verdadeiro amor cada vez mais esquecido pelos humanos

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Monster, a diferença do dia que ele chegou pra agora!!!

Bem, hj acordei colocando em ordem as carteiras de vacinação dos meus 3 animais. Uma cadela, e dois gatos. Sendo que o Monster, era pra ser mais um que passaria por aqui, que seria um lar temporário, e seguiria para um lar adotante. Mas acontece que infelizmente, além de ter nascido um gato, nasceu todo tigrado, ou seja, vira-lata total! Além desta sina, ainda chegou aqui em casa cheio de sarna, magrinho, morto de fome, e todo judiado. E eu com meu coração de manteiga, fui me apaixonando por aquele ser tão pequeno. Levei ao veterinário, que passou logo o remédio para sarna, que tava em suas orelhas, patas, enfim, todo bichado. Mas logo foi se adaptando a casa, a sarna foi acabando, mas a fome, continua comendo igual um leãozinho. Ô bichinho faminto!!! Mas a adoção não foi possível, pq ninguém quis um gato vira-lata. E nós aqui em casa, nos apaixonamos, por aquele  que dos meus 2 gatos, é o mais danado, mas também o mais carinhoso.   Agora seguem as fotos do dia que ele chegou aqui, de algum tempo depois, e as últimas lindo. As diferenças são enormes!! Cuide bem do seu bichinho, mesmo que ele seja achado na rua, com carinho, cuidados, ele ficará lindo, como o meu!

                                                      Monster no dia que chegou


                                     Monster já em casa, alimentado, mas cheio de sarna ainda.




                                                    Monter agora todo lindo, cuidado. Diferente daquele gatinho feio que chegou aqui né??

Bjos
Viviane

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Como educar seu gato




Hoje o anjinho daqui de casa se superou, aliás, ele tem se superado a cada dia que passa. Mas como amo muito esses peludinhos, vou sempre atrás de soluções para meus problemas com o felino do balacubaco que tenho aqui. Eu já tinha uma gata, que acostumei a comer patê, e que apesar de quando ela era pequena ainda, ter aquela energia típica dos gatos, ela nunca subiu na pia, mexeu no lixo, ou mesmo pulou no fogão aceso (isso, tb o anjinho fez hj), mas amanhã falo disso. São tantas coisas para contar das estripulias dele, que no final das contas, vai dar um livro. Não sei se é pq achei ele na rua, e ele tava acostumado a se virar, ou é um pestinha mesmo. O fato é que ele vive subindo na pia e derrubando o lixo. Aí vão algumas dicas, que achei em outro blog, e depois conto pra vcs se deu certo ou não. Amanhã conto as peripércias de Monster (nome do meu gatinho), quanto ao fogão.

Viviane

Saiba como educar seu gato

24/01/2010
Prometi escrever esse post assim que eu fosse à veterinária e tirasse minhas dúvidas sobre comportamento animal. A consulta foi ontem – um capítulo a parte, que será descrito mais pra frente – e saí de lá com informações valiosas. Eu poderia vendê-las (rá), mas decidi compartilhar tudo com os fiéis leitores desse blog. Com vocês, em primeira mão, o “Manual definitivo de bom comportamento dos gatos – como educar seu bichano sem traumas, gritos ou arranhões”.
Obediência
O borrifador é meu senhor e obediência não me faltará
> Tudo o que você vai precisar é um borrifador de água. Paguei R$ 2,58 a unidade: logo, meu arsenal com dois custou R$ 5,16.
> Encha o borrifador com água (só água) e sempre que o gato fizer algo que não deve, espirre água nele dizendo a palavra “NÃO”. Nada de frases complexas, diga apenas “NÃO”.
> Comecei a usar a técnica no sábado. Cerca de 12 horas e 12 borrifadas depois, eu só preciso mostrar o borrifador (sem espirrar) e dizer “NÃO”, que eles já descem da pia da cozinha (o engraçado é que eles sobem lá justamente para lamber água).
> Mingau está sussa com a técnica. Manjar está meio bravo, não quer carinho, e sai de perto quando eu chego. Já já passa.
> Outra alternativa é encher uma garrafa PET com arroz e sacudi-la sempre que eles fizerem algo errado. Essa opção pode dar dor de cabeça a longo prazo: como os bichos ficarão com medo de barulho, martelar um prego na parede pode se tornar um evento.
Comida
> A Dra. Pet de Manjar e Mingau disse que posso dar frutas para eles. E também Whiskas temptation (já explico sobre o Whiskas sachê). Tudo sempre dentro do potinho onde eles comem a ração, para não haver confusão. Se você colocar a fruta sobre a mesa, eles não vão saber distinguir que a comida da mesa é só para os humanos.
> O Whiskas sachê é muito parecido com comida humana: tem pedacinhos de carne e molho. Por que ele poderia comer aquilo e não o strogonoff que está no seu prato? Já o temptations é um snack seco, com cara de salgadinhos no estilo Fandangos. Ou seja: não é para humanos e não causará confusão.
> Se você não quiser que seu gato peça pão, não dê pão para ele. A Dra. Pet contou a história de uma gata que never ever subia na pia. Até que a dona teve a péssima ideia de dar um pedaço de carne crua e, agora, a bichana virou uma carnívora das mais mais. Sobe em tudo e não dá paz quando a dona está preparando comida – principalmente com carne.
Com o “Manual definitivo de bom comportamento dos gatos", essa cena fica no passado.



terça-feira, 24 de abril de 2012

Gato macho Siamês para doação ou lar temporário.


Olá queridos,

Ontem colocaram essa figurinha na garagem do meu prédio, é um filhote macho, Siamês e infelizmente não posso ficar com ele, pois já tenho alguns animais em casa. Por favor se alguém quizer entre em contato com o e-mail: vivikamoreira@hotmail.com ligue ou divulgue.
Bjssss

Megue
 




" Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto quem chuta ou maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar."
( Chico Xavier)
MAUS TRATOS DENUNCIE: Telefone da Linha Verde é 0800-61-8080.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

mais 2 gatinhas do GVAM para adoção

 
duas gatinhas para adoção
tem dois meses e foram jogadas no lixo
quem quiser ado...ta-las entre em contato,
castração garantidas
(82) 8864-0049 begin_of_the_skype_highlighting (82) 8864-0049 end_of_the_skype_highlighting Livia
e-mail: livia34tereza@hotmail.com

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Gatinhos abandonados na feira do GVAM para doação

Esses lindos gatinhos foram abandonados na feira de adoção que o grupo GVAM realizou no Shopping Maceió, e agora precisam urgente de adoções, pois no lar temporário não podem ficar muito tempo. Assim sendo quem puder ajudar entrem em contato com o número abaixo.

Cristina 82-88289955



quarta-feira, 18 de abril de 2012

o que é ajudar pra vc?

segunda-feira, 26 de março de 2012

o que é ajudar pra vc?


muita gente acredita que trabalhar na ajuda animal é encher a sua casa de animais e ter uma vida insalubre: cheia de sujeira e sem tempo para nada. honestamente, não a credito em extremos.

se você investe todo o seu tempo em um único propósito, acaba desistindo. pelo menos em longo prazo. isso pq, uma hora você percebe que deixou outras coisas importantes de lado em detrimento daquele projeto e, pode até culpar aquilo pela sua insatisfação.

sempre preguei que cada pessoa tem seu papel na cadeia da ajuda animal. claro que achar um lugar para abrigar os pequenos é, sem sombra de dúvidas, a principal atividade. pq sem espaço físico é impossível tirá-los da rua. mas, só as pessoas que abrigam animais em casa que são ‘protetores’?

fui lar temporário muitos anos. arrisco dizer que já abriguei mais de 100 animais em casa. nunca estressei se eram brancos, pretos ou se ficavam comigo mais de 3 meses. eu estava ali para dar um lugar para eles. sabia que um dia o dono chegaria e aí eu poderia doá-lo sem medo.

até que um dia, minha situação mudou e eu não pude mais ser lar temporário. de coração, foi uma dor horrível. cada e-mail de ajuda me partia o coração. mas aprendi que não abrigar animais de rua não me faz ser uma pessoa pior. muito menos faz as pessoas que abrigam serem melhores que eu.

eu faço a minha parte. hoje, graças a confraria dos miados e latidos, me sinto parte integrante de um projeto maior. sinto que sou uma peça na engrenagem. que sem meu papel, a roda não gira e que preciso de alguém (que faz o que eu não faço) para fazê-la girar.

se tivermos 894 lares temporários, mas nenhuma veterinária voluntária, o que adianta? se não tivemos pessoas capazes de doar grana, como manteremos o projeto? se não tiver gente que lave o abrigo, em que condições estes animais ficarão? se não tivermos alguém que cuide da divulgação, quem saberá do nosso projeto?



parece simples, mas nem sempre é enxergado assim pelas pessoas. cansei de ver uma linha hierárquica invisível que qualifica e dá poder para quem se enche de animais em casa e menospreza que só pode fazer uma vistoria, por exemplo.

acredito que não é só uma grande bobagem, como desmotiva quem tem interesse em fazer. se você incentivar pequenos gestos, você pode estar alimentando uma vontade enorme de ajudar. toda ajuda é bacana e bem-vinda. de um dia que você pode doar para acarinhar gatinhos do abrigo até R$ 5,00 que você pode doar para finalizar uma rifa. esta grana pode não fazer diferença para você, mas quando a rifa fechar, vai ajudar uma porção de gatos.

temos a mania horrível (e não me excluo) de querer que as pessoas nos aceitem como somos, com qualidades e defeitos, mas esquecemos de fazer o exercício inverso.

ajuda é ajuda, né? ou pelo menos deveria ser. triste é viver num mundo em que até a ajuda é classificada, ou desclassificada =/

segunda-feira, 2 de abril de 2012

A recompensa dos protetores - A história de Ritinha, digo CHARLLOTE.

Muitas pessoas me perguntam o que ganho resgatando, cuidando e doando animais, muitas vezes deixando de comprar algum objeto que estou querendo, mas prefiro comprar ração, pagar castrações, etc.... Bem vou contar agora apenas um exemplo da minha remuneração:

Certa noite já estava deitada passava das 23:00 hs. e uma pessoa me ligou dizendo que estava chovendo e tinha um gatinho na porta dela miando, se eu queria ir pega-lo, pois era certo que iria amanhecer morto. Nem pensei, disse que ela pegasse, tirasse da chuva que logo eu iria busca-lo.
Foi o que fiz, me troquei e fui até a casa da pessoa, chegando lá encontrei uma coisinha tão pequena, magrinha e faminta, estava com a patinha machucada, mau miava, era uma menina.
Não podia leva-la pra casa, pois os "donos da casa" (risos) o Claudinho, Aninha e Joaninha não são muito sociáveis e não aceita outros animais em casa principalmente filhotes. A levei pro meu escritório, alimentei-a e cuidei do seu ferimento. Passados alguns dias já bem alimentada e com a patinha totalmente sarada teve uma feira de doação de animais promovida pelo GVAM e eu a levei com o coração apertado e já  cheia de saudades ( a separação é sempre muito dolorosa mesmo sabendo que está fazendo o melhor pra eles), doei a então "Ritinha" a uma garota linda, chamada Mariana estudante de Medicina Veterinária que de certo iria  cuidar e ama-la tanto quanto eu. O resultado vocês estão vendo nas fotos a Ritinha  que agora é a CHARLLOTE, linda, sadia e feliz ...




Pois é, queridos esta  é a remuneação de um protetor, mesmo com a dor da despedida (que é MUITO grande), não se compara com a FELICIDADE de ver seus protegidos com pessoas responsáveis e cheias de amor pra oferecer a essas criaturinhas que Deus nos presenteou com uma única intenção: APRENDERMOS A AMAR.



Megue Araújo.

sábado, 31 de março de 2012

Gato para adoção

Fui buscar minha filha em um condomínio em Cruz das Almas, e encontrei esse lindo gato. Uma senhora passou por mim, que naquelas alturas já estava passando a mão na barriga dele. Ela me informou, que os moradores dão comida, cuidam, mas que o ideal é que ele fosse adotado. Ele é castrado, muito dócil, pois me deixou passar a mão nele, e foi logo virando a barriga pra ser acariciada. Ela disse tb que no condomínio algumas "crianças" já chutaram o gato. Enfim, esse tipo de "criança" é que vai ser um futuro mal cidadão, e quem sabe um futuro psicopata. A minha pergunta é: cadê o pai e a mãe dessas "crianças" que não os ensinam a não maltratar animais, e assim contribuindo pra uma sociedade menos violenta. Agora voltando ao que realmente interessa, o gatão lindo tá lá, procurando uma família, com crianças equilibradas, adultos equilibrados, e com muito amor, que vai ser retribuido em dobro, com muitos ronrons, e miadinhos pra alegrar a casa.

NÃO SE ESQUEÇA, MALTRATAR ANIMAIS É CRIME:

"Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98

È considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos.

Pena - Detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa.

Parágrafo 1°. - Incorre nas mesmas Penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

Parágrafo 2°. - A Pena é aumentada de 1 (um) terço a 1(um) sexto, se ocorrer a morte do(s) animal(s)."

sexta-feira, 30 de março de 2012

FEIRA DE ADOÇÃO DO GVAM


Gostaria de ressaltar mais uma vez a necessidade de se trabalhar pelo NÃO PRECONCEITO em se adotar  gatos. ACABE COM O SEU PRECONCEITO, E ADOTE UM GATO. Eles são tão afetuosos quanto os cães, só com uma energia diferente.



terça-feira, 20 de março de 2012

Erva do gato

Hj resolvi testar o tal do Catnip com a Lolla. Já tinha testado outra vez, e não vi mudança de comportamento nenhuma. Pode ser, pq na época ela era muito pequena. Agora desta vez, deu certo. Olhem o resultado no vídeo!!!

video


O que é o Catnip???

Por Equipe Cão Cidadão


O catnip, também conhecido como “erva do gato”, é uma planta medicinal e aromática da família da hortelã. Já foi usado como medicamento e repelente de insetos, mas caiu em desuso por existirem substâncias com efeitos mais confiáveis. O odor desta planta mantém a maioria dos felinos entretidos, num misto de euforia, êxtase e atordoamento.
O produto pode ser encontrado em lojas especializadas em pets na forma da folha seca moída, aerossol ou como recheio de almofadas e brinquedos para gatos. Seu principal uso é o enriquecimento ambiental, criando uma atividade que entretenha e exercite um bichano preguiçoso, ou atraia o felino para perto da caminha e dos arranhadores, incentivando seu uso.
A substância ativa presente no catnip é o nepetalactone – um óleo essencial que é obtido pela destilação a vapor da planta. Embora alguns gatos mastiguem o catnip, seu mecanismo de ação é apenas olfativo. Seu efeito dura entre dez a quinze minutos.
Ao se aproximar do catnip os bichanos começam a cheirar, mastigar, ingerir, esfregar o queixo e rolar em movimentos típicos de um gato marcando território com seu cheiro. Estes comportamentos ajudam a liberar ainda mais os óleos voláteis presos na folha seca. Eles também podem miar, gemer, arranhar e morder, resultado do efeito da planta.
Muitas destas reações são similares ao comportamento dos felinos durante o cio, e algumas pessoas acreditam que o catnip tenha uma ação estimulante no comportamento sexual. Porém, a reação dos gatos é independente do sexo e do animal ter sido ou não castrado. Os filhotes são imunes aos seus efeitos do produto pelo menos até a idade de 3 a 4 meses.
Nem todos os gatos são sensíveis ao catnip, cerca de 80% dos gatos respondem ao cheiro da erva. Há um fator genético que influencia essa resposta, mas não há correlação com a raça ou a cor do animal. Se você tem mais de um bichano, é interessante testar o efeito em cada gato separadamente para depois ir juntando os animais. Alguns gatos podem ficar agitados e agressivos com o catnip e morder ou atacar os outros.
Uma boa notícia é que não há contra indicações ao uso do catnip. Ele não causa nenhum tipo de dependência nem crise de abstinência, e também não causa nenhum dano a saúde do animal.
---

quarta-feira, 14 de março de 2012

Linda gatinha para adoção!!!

Carina, uma voluntária do NEAFA achou esta linda gatinha segunda-feira (13) na porta do CESMAC. Ela tem por volta de 2 meses e é bem peludinha, já come ração, é muito dócil, carinhosa e adora dormir no colo.

A veterinária disse que a gatinha está bem de saúde. Carina está oferecendo um lar temporário, mas infelizmente não pode ficar com ela.

Juntamente com o NEAFA, a Carina deseja encontrar um lar para esta filhotinha, onde possa ter alguém que a ame e dê toda atenção necessária.

Adote um focinho abandonado.

Informações: (82) 9682-9820 com Carina

TOXOPLASMOSE - Será que os gatos são mesmo os vilões?

A toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário, um microorganismo chamado Toxoplasma Gondii, que pode infectar o homem e diversas espécies animais, como cães, gatos, aves, porcos, carneiros e bovinos.
......A forma mais comum de contrair a doença é pela ingestão de água e alimentos contaminados. A ingestão de carne crua ou mal passada, por exemplo, é um grande risco tanto para o homem como para os animais domésticos carnívoros, como os cães e os gatos. Por isso, não alimente seu amigão com crua ou pouco cozida. Dê preferência à ração.
......Erroneamente, costuma-se atribuir aos gatos a culpa pela transmissão da toxoplasmose ao homem. No entanto, sabe-se que é bem pouco provável que os animais domésticos sejam os culpados, na maioria das vezes.
......No caso do gato, o animal pode ter a doença desde o seu nascimento (assim como o homem), mas, ao contrário de outras espécies, não irá manifestar sinais clínicos. Ele só irá transmitir a doença caso tenha uma queda de resistência. Nesse caso, irá eliminar o protozoários - oocistos ('ovos') - pelas fezes, que demoram de 1 a 5 dias no ambiente para serem infectantes, ou seja, poderem infectar outros indivíduos. Assim, acariciar o gato e conviver com ele, mantendo o mínimo de cuidados como lavar as mãos após limpar a caixa de areia e não dormir com o animal na cama, são medidas suficientes para evitar a transmissão. Não há relatos de transmissão pela lambedura ou arranhadura do gato, o toxoplasma é eliminado pelas fezes.
......Não é todo o gato que tem a toxoplasmose, muito pelo contrário. Assim, não é preciso olhar desconfiado para o seu bichano.
......No caso de mulheres grávidas, não é necessário se desfazer do animal da casa, temendo a doença. Basta tomar os cuidados descritos acima, mas o maior cuidado deve ser com a ingestão de alimentos e água. A doença em mulheres gestante realmente é preocupante, pois a toxoplasmose quando contraída no primeiro trimestre da gestação, pode causar problemas ao feto.
......Uma outra forma muito fácil de ter contato com a doença é através das fezes de pombos. E poucas pessoas sabem disso.
......Assim, é muito fácil termos contato com o parasita causador da toxoplasmose através da ingestão de água, frutas e legumes contaminados, alimentos mal cozidos, principalmente carne, ambientes repletos de fezes de pombos, como praças, etc.. Mesmo com a grande exposição à doença, apenas um minoria desenvolve a toxoplasmose.
......A pessoa ou animal contaminado pelo Toxoplasma, à excessão dos gatos, que raramente têm sintomas, apresenta febre, gânglios aumentados, sinais diversos, como órgãos aumentados e sinais neurológicos, como transtorno visual. Mas como explicado, a maioria das pessoas não desenvolve a doença, criando anti-corpos contra ela.
......A Toxoplasmose pode ser tratada, se descoberta a tempo. É preciso desmistificar a culpa do gato na transmissão da doença e olharmos as outras formas de transmissão, muito mais comuns e importantes.

Silvia C. Parisi é médica veterinária, formada em São Paulo e este seu artigo foi publicado em www.vidadecao.com.br

terça-feira, 13 de março de 2012

Sofá Anti-Gatos

Bem, comecei o dia com o fofinho endiabrado daqui de casa, afiando as unhas no meu sofá. É claro que a Lolla, faz isso diariamente, principalmente quando estou sentada nele. Ela me olha, e parece que faz pra chamar a atenção, pq tento imediantamente tirá-la de lá. Um lado do meu sofá, onde os fofinhos afiam suas linhas unhinhas já está um tanto quanto detonado. Pensando nisso, fui atrás de algumas dicas em outros blogs, para ver se encontrava um tecido para sofá, e as soluções para as gateiras de plantão, conseguirem manter o sofá com um ar de novo.

"Tenho 20 anos de convívio com felinos – marca só superada pelo fato de eu ter conseguido sobreviver quase sem arranhões a uma estada de três anos em uma casa com 34 gatos. Depois de perder três sofás, oito cortinas, um tapete e várias contas de celular e cartão de crédito, descobri alguns segredos para ter gatos, roupas pretas e uma sala bonita. Tudo ao mesmo tempo, claro. O primeiro sofá que tive era de brim, material que enchia de pêlos só de os gatos respirarem nas imediações. Em poucos dias, eles desfiaram o tecido e transformaram o encosto numa instalação modernista, com fios pendurados e espumas sobressalentes. Chamei um restaurador. Assim que abri a porta, o homem olhou do sofá para mim, de mim para os gatos, balançou a cabeça negativamente e foi embora sem falar uma palavra. Então, saí em busca de um sofá de couro, na certeza de que o material seria resistente a unhadas. Doce ilusão. A bicharada reduziu uma das almofadas a uma pasta de couro quebradiço. Resolvi não me entregar sem luta. Afinal, não é porque peguei quatro delinqüentes das ruas que sou obrigada a assistir TV em pé. Adquiri um sofá de vime – a segunda coisa mais estúpida que um dono de gatos pode comprar, perdendo somente para o granulado higiênico de sílica “que não deixa nenhum odor!” e custa R$ 40 um pacote com 1,8kg. Para dificultar os ataques da gangue de bigodes longos, entupi de resina os furinhos da palha. Ficou lisinho e definitivamente à prova de gatos – ao menos até que eles descobrissem como entrar por BAIXO do sofá e o destruíssem de dentro para fora. Um dia, fui sentar e senti que o assento não estava mais macio e acolhedor. Foi quando descobri que estava sentada no chão, tendo entre mim e o piso uma fina camada do que outrora foi uma almofada cheia de espuma. Com isso, a guerra ficou declarada e passei a me concentrar em estratégias militares. Estudei a curvatura das unhas, a textura dos pêlos, testei diversos materiais e formatos. Quase revesti o sofá com uma lâmina de kriptonita, mas desisti quando soube que o frete é os olhos da cara. Quando já estava desistindo, descobri numa loja de velharias um grande banco de madeira de demolição: era lindo, resistente e custava uma mixaria. Chamei um tapeceiro e apontei com orgulho para uma amostra de chenille creme, ultra chique. O estofado ficou pronto um mês depois e é preso ao banco por tiras de tecido. Sentei para estreá-lo. Perfeito. O Grafite deu aquela espreguiçada e saiu da toca para inspecionar o inimigo, mas não conseguiu encostar um fio no sofá: eu tinha mandado fazer uma capa impermeável de couro com elástico. Agora, quando saio de casa, abaixo as almofadas do encosto e fecho a capa. Os gatos bem que tentaram, mas não conseguiram fazer mais que alguns furinhos na capa. O chenille creme saiu de moda, mas o sofá continua tão novo quanto no dia em que chegou. Os gatos me olham com despeito. montagem com três fotos do sofá anti-gatos Atendendo a pedidos, aqui vão três closes do sofá: à esq., Oto fareja uns biscoitinhos em cima do sofá fechado (a branquela no chão é a Lua), à dir., detalhe do elástico da capa e das tirinhas que prendem a almofada ao encosto de madeira, na foto maior, Grafite pula do sofá meio aberto, meio fechado (ele sabe que não pode subir quando tiro a capa). Leia este post no blog Guindaste: Sofá Anti-Gato

Créditos: http://www.ecoblogs.com.br/animais/sofa-anti-gatos/

Achei também um comentário super interessante sobre tecidos para sofás.

Elaine Jorge disse:
Queridos Amigos dos felinos, hj venho aqui p dar uma dica que resolveu definitivamente o problemas de ter gatos e conservar a casa em ordem, passei por todos esses problemas, então um dia indo p o bairro Santo Amaro, em uma loja chamada Reis dos Tapeceiros, entrei e perguntei se existia um tecido anti-gato.Fiquei desconfiada qdo o vendedor me disse…temos sim….eu estalei os olhos, e disse: VERDADE !!!!…ele respondeu sim.Então foi me mostrar o tecido, achei fininho, e pensei ….imagina….então ele me mostrou….pegou uma tesoura abriu e passou no tecido com força, eu levei o maior susto, então ainda desconfiada comprei o tecido e forrei as cadeiras da mesa de jantar, e pasmem tem 3 meses e nada aconteceu, nem um fio puxado. O tecido se chama Bouclê sued, ele é importado e um pouco mais caro que os outros, mas nada de morrer. Pessoal tentem, eu não me arrependi. Sorte à todos os Amigos dos felinos !!!

Feira de Adoção do Neafa







No dia 17 de março, sábado, a partir das 9h até às 16h, no bairro do Farol, o Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (NEAFA) que tem dezenas de animais que são resgatados, vítimas de maus-tratos e abandono, irá realizar o Encontro para Adoção de Cães e Gatos em sua sede, na Rua dos Bandeirantes, 504.
A ONG foi fundada há nove anos, e desde 2005 é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Tem como principal objetivo a busca do bem-estar animal, por meio de educação ambiental, trabalhando a guarda responsável de cães e gatos.
Desde o princípio o NEAFA vem contribuindo em Maceió para retirar das ruas animais doentes, abandonados e acidentados, dentro de sua possibilidade a fim de lhes dar um tratamento adequado e de acordo com as leis de proteção aos animais.
De acordo com a presidente do Núcleo, Cristiane Leite, é considerado crime a prática de abuso, maus-tratos ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, conforme diz o Artigo 32 Lei Federal nº. 9.605/98. “A pena prevista nestes casos é de três a um ano de tenção e multa, mas estamos na luta por leis mais rígidas”, disse Leite.
Os animais que são resgatados pelo NEAFA recebem todo tratamento antes de ir para adoção. Eles são tratados, vacinados, vermifugados e se já tiverem ultrapassado os seis meses, são esterilizados. “Nosso intuito é a busca de um lar decente para todos os cães e gatos que chegam a nossa ONG. Realizamos entrevistas e vemos se o perfil do futuro tutor está de acordo com o animal a ser adotado, pois temos uma responsabilidade muito grande sobre estes animais”, ressaltou Cristiane Leite.
Aos interessados em adotar um cão ou gato do NEAFA, é imprescindível que seja maior de idade, leve sua carteira de identidade e comprovante de residência. “Todos os animais adotados através da ONG, terão atendimento veterinário gratuito”, finalizou Cristiane Leite.
Informações: (82) 3221-0193 begin_of_the_skype_highlighting (82) 3221-0193 end_of_the_skype_highlighting / 9910-4592

domingo, 4 de março de 2012

GATINHOS LINDOS PARA ADOÇÃO - DOADOS

Estes gatinhos já foram postados aqui, mas como infelizmente doar gatos, é muito difícil, estou colocando a fotinha dos fofinhos aqui de novo. Eles são 2 frajolinhas, um macho e uma fêmea, e 2 tigradinhos, também um macho e uma fêmea.

OS DOIS FRAJOLINHAS


Hoje o porteiro do prédio da frente do meu, veio de me dizer que uma moradora do prédio em que ele trabalha, veio pedir um gatinho pra ele, mas com um porém, tinha que ser um Siamês. Ele me perguntou se eu sabia de alguém que tinha um pra doar, e eu disse que ela, procurasse na lojinha do shopping, que lá ela compraria um. Agora me explica uma coisa, o Siamês mia? Os gatinhos que eu to doando aqui tb miam. O Siamês faz gracinha? Os que estou doando aqui tb fazem. E são tão lindos quanto um Siamês. Portanto, o que tenho aqui para doar é um gatinho, igual a qualquer outro. Mas não ache que é porque ele está aqui pra ser doado, ele vai ser doado a qualquer um. Antes de vc adotá-lo, quem vai ser avaliado é vc adotante, pra saber se VC está apto a receber um presente desses em sua vida. Um amigo fiel e carinhoso pra vida toda!! Enfim, as fotos dos lindinhos.




                                                          OS DOIS TIGRADINHOS

Agora me responda quem não se apaixona por seres tão graciosos?!